Custo Médio de ativos: Como fazer para calcular?

     

    Preço

    Fala investidor, bom demais? Você certamente já deve ter ouvido falar em preço médio ou custo médio de um ativo, certo? Agora, você sabe como calcular ou a importância de calcular o preço médio? 

    Bem, se a resposta foi não, fique tranquilo que vamos domar esse leão para você! Neste artigo vamos te explicar todos os detalhes para que você possa fazer esse controle da forma correta! Bóra lá?

    O que é o custo médio de um ativo?

    Custo médio ou preço médio, é o resultado da média de compra ou a venda de um ativo, em uma operação. Para isso é necessário considerar que os ativos que irão compor essa média, foram adquiridos (ou vendidos) em dias diferentes, com preços distintos e volumes também distintos. 

    Parece complicado né? Calma...vamos te explicar com exemplos como deve ser feito!

    Por que é importante calcular o custo médio?

    Para pagar o imposto de renda da forma correta e fazer corretamente sua Declaração de Ajuste Anual você precisará saber exatamente qual foi o custo médio de aquisição de seus ativos. Você não quer correr o risco de cair na malha fina por pagar menos impostos do que deveria, certo? 

    Mas esse não é o único ponto importante. Saber calcular o preço médio de compra do seu ativo irá te ajudar a determinar, o quanto você obteve de lucro líquido sobre seus investimentos.

    Esses dois pontos já esclarecem a importância de se calcular corretamente o custo de um ativo: impostos e lucros.

    Agora, para a prática!

    Como fazer o cálculo do custo médio de um ativo?

    Cuidados especiais para evitar a malha fina | Números & Cálculos -  Contabilidade

    Para facilitar o exemplo, é preciso que você tenha em mãos, a sua nota de corretagem, pois é nela que se encontra o preço que foi pago no seu ativo. Vamos aos exemplos:

    No dia 15/01/2020 você adquiriu 25 ações por R$ 50,00

    Já no dia 23/02/2020 você adquiriu 37 ações por R$ 60,00

    E aí no dia 21/04/2020 você adquiriu 259 ações por 80,00

    Então teremos a seguinte tabela:

    Data de compra Quantidade Preço Pago Valor Total
    15/01/2020 25 50,00 R$ 1.250,00
    23/02/2020 37 60,00 R$ 2.220,00
    21/04/2020 259 80,00 R$ 20.720,00

     

    Qual o cálculo a ser feito?

    Você deve somar a o valor total das ações e dividir pela quantidade de ações adquiridas:

    Valor Total Quantidade
    R$ 1.250,00 25
    R$ 2.220,00 37
    R$ 20.720,00 259
    Total: 24.190,00 Total: 321

     

    Valor total: R$ 24.190,00 / Quantidade total: 321

    Custo médio ação: R$ 75,36

    Não é tão complicado assim, certo? Mas pode levar bastante do seu tempo, como sempre falamos, vale

    a pena levar em consideração seu tempo aplicado para esse controle! Aqui na LionTech todo esse controle é feito de forma automática, com poucos cliques!

    Vamos a mais um exemplo:

    No dia 24/05/2020 você adquiriu 2 ações por R$ 5,00

    Já no dia 26/05/2020 você adquiriu 100 ações por R$ 55,00

    No dia 01/06/2020 você adquiriu 25 ações por R$ 67,50

    E aí no dia 12/12/2020 você adquiriu 2 ações por R$ 90,00

    Nesse caso, teremos:

    Data de compra Quantidade Preço Pago Valor Total
    24/05/2020 2 R$ 5,00 R$ 10,00
    26/05/2020 100 R$ 55,00 R$ 5.500,00
    01/06/2020 25 R$ 67,50 R$ 1.687,50
    12/12/2020 2 R$ 90,00 R$ 180,00

     

    Temos novamente que somar o valor total e dividir pela quantidade de ações:

    Valor total Quantidade
    R$ 10,00 2
    R$ 5.500,00 100
    R$ 1.687,50 25
    R$ 180,00 2
    Total: R$ 7.377,50 Total: 129

     

    Valor total: R$ 7.377,50 / Quantidade total: 129

    Custo médio da ação: R$ 57,19

    Se você possuir somente uma ação a conta será a mesma

    Data da compra Quantidade Preço pago Valor total
    15/02/2020 100 R$ 69,80 R$ 6.980,00

     

    Para achar o custo médio temos:

    Valor total R$ 6.980,00 / Quantidade total 100

    Custo médio: 69,80

    Veja que em nenhum dos exemplos demonstrados, utilizamos o preço de venda para o cálculo do custo médio. Isso já é uma outra história.

    Colocando custos operacionais na conta

    Depois de entender o conceito básico de custo médio, é importante saber que você pode incluir na sua conta os seus custos operacionais para que o cálculo do preço médio fique 100% correto. 

    Para definir seus custos operacionais, olhe suas notas de corretagem. Os custos operacionais são compostos por:

    • Emolumentos, taxas de registro e liquidação
    • Taxa de corretagem
    • Taxa de custódia
    • ISS (Imposto Sobre Serviços), que pode ser repassado por algumas corretoras ao cliente

    Para inserir os seus custos operacionais na sua conta de preço médio, a conta é bastante simples. Basta que você adicione no custo médio da compra os custos operacionais.

    Assim, usando o nosso exemplo anterior, ficaria:

    Valor total Quantidade
    R$ 10,00 2
    R$ 5.500,00 100
    R$ 1.687,50 25
    R$ 180,00 2
    R$ 22,50 Custos Op.
    Total: R$ 7.400,00 Total: 129

     

    Valor total: R$ 7.400,00 / Quantidade total: 129

    Custo médio da ação: R$ 57,36 (versus R$ 57,19 sem considerar os custos operacionais).

    Como você pode ver, a diferença considerando os custos operacionais no seu custo médio pode ser bastante baixa em termos relativos. Por isso, muitas pessoas optam inclusive por não incluí-los, mesmo que isso implique em pagar um pouco mais de imposto.

    Vender parcialmente afeta o meu custo médio?

    Caso você realiza venda parcial em posições, isso não afetará o seu custo médio. Ele deve permanecer o mesmo de antes da venda.

    Como fazer isso de forma mais simples?

    Essa é a parte que mais podemos te ajudar! A calculadora LionTech faz todos os controles necessários com poucos cliques, afinal o tempo investido para todos esses cuidados, pode custar caro! Veja neste vídeo como é simples estar em dia com seu controle! 

    Comece a controlar agora mesmo e evite preocupações com a Receita Federal! Como sempre falamos, pagar imposto corretamente é algo importante!

    Bóra domar o leão?